sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Completo.

Completo.

André Francisco Gil.
28/02/14.

Tive momentos,unido à vida mudei minhas exigências
eu não exijo mais as tuas palavras
pensamentos:sou eu completo.

Há deuses que ainda estão assim:petrificados
apenas poder embora seja tudo fácil contigo.

Dividir eu posso facilmente (não me apego a nada)
o hoje manda sacrificar as exigências
ser que em todo amor está,ah tua amada!

A própria necessidade de resistir ao teu coração
hoje tesouro meu que meu coração ama
e minha memória não esquece.

Não sou de dizer nenhuma brevidade:
-O teu amor é tudo!
eu lembro que sou o único.
Dos românticos:o último.

Anjo de olhar profundo que conforta
conforta-me é ver que não tem olhar igual
tudo se alegra em ti,até o meu entristecer.

Que tristeza:oh natureza!
devemos juntos espantar o vazio
sempre provo da tua completude sem desperdício.

Que eu sinta e saiba valorizar a sua beleza
destinos definidos,dois corações que se amam.

Eu vivo o que é nosso
o tempo não me aluga o tempo me ajuda
o tempo me completa (o tempo que precisa todo poeta).

Tu és por assim dizer o meu melhor discurso
fiel as coisas mesmo sobre dor
o melhor remédio:amor.

Esses dias em que sinto a verdade mando como incentivo aos outros.